Por Nayara Santos em 17.05.2022

Branding sensorial: tudo que você precisa saber sobre

Por Nayara Santos em 17.05.2022

O branding sensorial é um importante recurso de marketing que tem como objetivo criar conexões, tanto físicas quanto emocionais, de uma marca com o seu cliente. Contudo, não é incomum encontrar gestores e empreendedores do varejo que têm diferentes dúvidas sobre o assunto. E isso se estende até mesmo para os profissionais que trabalham na área.

Essa é uma estratégia de marketing que busca explorar, em todos os níveis, os 5 sentidos do corpo humano para conseguir fidelizar os clientes e aumentar as vendas. Portanto, as empresas que utilizam esse tipo de estratégia estimulam a visão, o tato, o paladar, a audição e o olfato, a fim de aumentar as chances de fechar um negócio e gerar resultados mais satisfatórios.

Se ficou interessado no assunto, mas ainda não tem o branding sensorial na sua loja, ou mesmo se você quiser conhecer todos os detalhes sobre essa estratégia, então você está no lugar certo! Neste post vamos apresentar um guia completo com todas as informações que você precisa ter. Continue a leitura e confira!

Qual é o conceito de marca e branding?

Antes de te contar o que é preciso fazer para aplicar o branding sensorial na sua loja, é preciso ressaltar que os conceitos de marca e branding são diferentes. Contudo, ambas as estratégias são fundamentais para que uma empresa consiga atrair a atenção dos clientes e se tornar a primeira opção de compra deles.

De maneira geral, é possível dizer que o branding consiste em uma série de estratégias que são usadas em conjunto a fim de criar uma identidade para uma empresa, enquanto a marca representa a essência da companhia. Dessa maneira, ambas são fundamentais para que um negócio consiga obter sucesso. Veja, a seguir, mais detalhes sobre cada um deles!

Marca

Uma marca é fundamental para uma empresa e pode ser comparada à carteira de identidade de uma pessoa física. Ou seja, se trata de algo imprescindível para qualquer empresa do varejo. Podemos definir marca como um conjunto de características intangíveis que tem como principal objetivo transmitir aos consumidores a essência, os ideais e os princípios da empresa.

Assim, a marca é uma maneira de diferenciar uma empresa das demais e identificar os seus produtos e serviços. Na prática, o elemento que representa e simboliza uma marca para todos é o seu logo, que pode ser representado por letras, fontes, cores ou ter um design todo especial. O logo tem como finalidade passar a mensagem principal do negócio e a sua finalidade.

Outro importante aspecto que a marca deve ter que está associado ao seu logo é a facilidade que os consumidores têm de identificar a marca. Inclusive, podemos dizer que uma marca é forte nos casos em que o público consegue reconhecê-la com facilidade. Isso significa que a marca se diferencia de seus concorrentes e, inclusive, nos casos em que ela consegue despertar nos consumidores as sensações que a empresa pretende passar.

É válido ressaltar, ainda, que todas as marcas devem ser devidamente registradas para que ela obtenha exclusividade e evite que outras empresas copiem a sua marca e, consequentemente, façam o uso indevido de sua identidade.

Branding

Já o branding, por sua vez, é uma série de ações estratégicas que tem como principal objetivo fazer com que a marca seja um sucesso. Dessa maneira, é possível dizer que o branding visa criar, administrar e reposicionar as marcas levando em consideração as necessidades da companhia e a percepção dos consumidores.


Podemos dizer que o branding é uma estratégia imprescindível para qualquer empresa consiga obter uma identidade marcante, positiva e conhecimento pelos consumidores. E existem diferentes formas de se fazer isso, uma delas é o branding sensorial, que estamos tratando neste artigo.

Entretanto, você também pode trabalhar outras estratégias, como investir em marketing digital, marketing de conteúdo, dentre outros. Para conferir outras estratégias de marketing que não podem faltar na sua empresa, faça o download do nosso e-book clicando aqui.

O que é branding sensorial e como explorá-lo?

O branding sensorial é uma estratégia de marketing que, como citamos anteriormente, visa estimular os 5 sentidos que o ser humano tem a fim de conquistar a atenção e o interesse dos consumidores.

Ao utilizar essa estratégia o objetivo é criar um ambiente ideal para as vendas e, ainda, para que seja possível criar uma espécie de funil que leva em consideração a subjetividade e a personalização. Isso acontece porque ao explorar todos os sentidos do cliente a possibilidade de concluir a venda e, consequentemente, gerar resultados é muito maior. Inclusive, podemos citar esse como um dos principais benefícios do branding sensorial.

Na prática, todos os sentidos podem ser estimulados em conjunto — desde que eles sejam trabalhados de maneira harmônica — ou até mesmo de maneira separada. Entretanto, isso não é uma obrigatoriedade. Pelo contrário, o ideal é que você escolha as estratégias que mais fazem sentido para a sua marca e dentro das das possibilidades do seu negócio.

Ainda, começar devagar pode ser uma decisão sábia quando você ainda não possui muita experiência. Assim, você vai testando o que funciona com os seus clientes, ouve o feedback deles e então decide o que vai ser feito em seguida.

Agora que já apresentamos os principais pontos do branding sensorial vamos mostrar, a seguir, como cada um dos 5 sentidos podem ser usados em sua estratégia de maneira específica. Confira!

Paladar

Não importa se você é um grande conhecedor do branding sensorial ou não, provavelmente você já deve ter aplicado essa estratégia na sua empresa mesmo sem perceber. Afinal, o paladar é provavelmente uma das formas mais simples de se aplicar o branding sensorial.

Ela pode ser utilizada nos mais variados ramos do varejo. Duvida? Então basta lembrar de todas as vezes que você foi a algum consultório médicos ou odontológicos, salões de beleza ou clínicas de estética que dispõem de café, água, balas e até mesmo lanches, como torradas e bolachas, para os clientes.

O principal objetivo desses estabelecimentos é fazer com que a sensação de espera, que é um dos pontos negativos do local, diminua. Desta forma, o cliente terá a impressão de que o tempo passa mais rápido e torna a experiência ou customer experience muito mais agradável.

Nesse caso, o ideal é usar a criatividade para utilizar essa estratégia em sua empresa e explorar o paladar dos clientes, independente de seu ramo — uma empresa que vende produtos alimentícios, por exemplo, pode fazer degustações em seus locais de venda para explorar esse sentido dos consumidores.

Hoje em dia, a fim de explorar o paladar dos consumidores, existem diferentes medicamentos com um sabor agradável, por exemplo, assim como pastas de dentes aromatizadas voltadas ao público infantil. Se você pensar, existem até mesmo materiais de escritório, como lápis, que contam com sabor para aqueles que gostam de mordê-lo.

Olfato

Você já reparou que os cheiros, em geral, costumam nos remeter a lembranças? É o caso, por exemplo, do cheiro de alguma comida que remete à infância ou a um perfume que remete a um indivíduo. O olfato é um dos sentidos mais poderosos que o ser humano possui. Por isso, ele deve ser considerado na hora de construir a personalidade sensorial da sua marca de maneira eficiente. 

Dessa maneira, nos casos em que o olfato é trabalhado da maneira correta sempre que os clientes sentirem um determinado cheiro, eles poderão associá-lo de maneira instantânea à sua marca. É o caso, por exemplo, das companhias que vendem alimentos, como uma loja de doces que conta com fragrância dos sabores mais vendidos ou até mesmo uma padaria que, por causa do seu cheiro, desperta a vontade no cliente de comer pão.

Entretanto, uma empresa não precisa ser do ramo alimentício para utilizar essa estratégia, por mais difícil que isso possa parecer. Contudo, existem sim maneiras de fazer com que empresas de todos os ramos explorem esse sentido, afinal, uma empresa que conta com estratégias de branding definidas sabe qual é a sua marca e qual é a imagem que deseja transmitir ao mercado.

Ao conhecer a verdadeira identidade da empresa é possível selecionar aromas que devem se tornar inesquecíveis aos clientes. Uma empresa que explora esse sentido de maneira eficaz é a marca de calçados Melissa que apresenta, em todos os seus modelos, o mesmo odor característico de chiclete. 

Inclusive, se você já usou produtos dessa marca, ou conhece alguém que usou, provavelmente você deve ter se lembrado do cheiro neste momento. Entendeu porque é importante explorar o olfato quando você estiver planejando a sua estratégia de branding sensorial?

Assim, uma rede de lojas de roupas elegantes, por exemplo, pode usar em todas as suas unidades fragrâncias chiques que, com o passar do tempo, ao senti-la os clientes possam se lembrar da marca. O mesmo pode ser feito em uma loja que vende utensílios para surfistas que, nesse caso, o ideal é usar fragrâncias que remetem à atmosfera da praia. Já um spa pode utilizar cheiros que transmitem tranquilidade.

Visão

Assim como o olfato, a visão é outro poderoso sentido que o ser humano possui. Justamente por isso, ele costuma ser o mais explorado pelas marcas em geral e se trata de um poderoso recurso no que diz respeito ao reconhecimento de uma empresa. Para criar uma identidade visual para a marca é fundamental que ela conte com conceitos bem definidos no que diz respeito a logos, fontes, cores e formas para que o consumidor consiga fazer a associação de forma instantânea.

É o caso, por exemplo, do McDonald ’s, que o arco amarelo na fonte utilizada pela marca ou até mesmo as cores vermelho e amarelo remetem, de maneira imediata, ao estabelecimento. Outro bom exemplo é a Coca-Cola, que as cores vermelho e branco são associadas com a marca de maneira avulsa e aleatória, sem que seja preciso apresentar mais detalhes sobre o negócio para que seja possível identificá-lo. Ainda, também temos a Apple, cujo logotipo é uma maçã mordida e é facilmente reconhecido por todos.

Outro fator importante da visão quando falamos no branding sensorial, é com relação ao ponto de venda. Claro que ter um logo bem definido é importante, mas também é essencial que você trabalhe com uma unidade. É o caso, por exemplo, da decoração de uma loja, dos seus móveis e da vitrine. Todos esses itens são utilizados para compor um ambiente agradável para receber o cliente e podem despertar diferentes estímulos de compra nos consumidores.

O mesmo ocorre com as redes de supermercados que utilizam o poder da visão como estratégia, posicionando, de maneira estratégica, os itens que devem ser vendidos ao alcance dos olhos dos clientes para que as chances de compra sejam maiores.

Audição

A audição, assim como ocorre com o olfato, é uma boa ferramenta de associação subjetiva e pode ser usada, inclusive, para estimular o desejo de compra e acalmar os consumidores. É o caso, por exemplo, das músicas de elevador, que serviam para acalmar os usuários que costumavam ter desconforto e até mesmo claustrofobia.

Hoje em dia essa estratégia é usada em diversos estabelecimentos, desde lojas, restaurantes, supermercados, até farmácias e hotéis com o objetivo de proporcionar uma experiência mais agradável ao cliente.

Para que a estratégia auditiva seja eficaz o ideal é escolher a trilha sonora levando em consideração o seu público-alvo. Afinal, a intenção é que os consumidores se sintam à vontade para permanecer no local e para que o ambiente não se torne desconfortável. Para consumidores jovens, por exemplo, o ideal é incluir em sua playlist músicas que estão fazendo sucesso no momento.

Além das trilhas sonoras, existem os famosos jingles que são capazes de remeter a uma marca. E, mais uma vez, precisamos falar do McDonald ’s e do jingle utilizado para aumentar as vendas do Big Mac. Portanto, os sons que também são associados a marcas específicas como, por exemplo, os sons de alerta do WhatsApp, que são gerados para serem únicos e, consequentemente, gerarem reconhecimento em nossa mente.

Quer saber mais sobre a influência que a música pode ter na sua loja? Então faça o download gratuito do nosso infográfico!

Tato

Muitos gestores do varejo podem considerar o tato como um dos sentimentos mais difíceis de serem explorados. Entretanto, na prática a realidade é outra e podemos garantir que muitas empresas já utilizam estratégias de branding sensorial estimulando o tato e nem sequer tomam conhecimento disso.

O tato pode ser proporcionado, por exemplo, por meio da sensação de conforto e aconchego, como em uma cadeira de sala de espera confortável (e não somente bonita) ou pelo toque no tecido de uma roupa.

Empresas que deixam com que os seus produtos sejam experimentados pelos clientes também conseguem promover o tato. Mas isso não ocorre apenas em lojas de roupas, perfumarias que deixam os clientes provarem cremes e maquiagens também estão estimulando o tato. 

Até mesmo as concessionárias que permitem que o cliente faça um test-drivers do veículo que o consumidor tem interesse pode ser considerado como estímulo ao tato. Ressaltando que, neste caso especificamente, há uma mistura de sentidos, já que o cliente também vai ver como o veículo é por dentro, sentir o cheiro do carro e ouvir o barulho do motor.

Quais são os principais benefícios do branding sensorial?

Agora que você já sabe como estimular cada um dos sentidos humanos para ter uma boa estratégia de branding sensorial, vamos falar um pouco sobre os diversos benefícios que ele pode trazer para a sua marca. De maneira geral, podemos apontar os seguintes como as suas principais vantagens:

  • Explorar os produtos de maneira criativa;
  • Fazer com que vínculos emocionais com os consumidores sejam criados;
  • Atrair consumidores para a sua loja, sejam eles novos clientes ou não;
  • Fidelizar os consumidores que já conhecem a sua marca;
  • Estimular o desejo de compra de maneira implícita;
  • Desenvolve uma identidade exclusiva e inovadora para a marca, se diferenciando da concorrência.

Quando você consegue oferecer ao cliente experiências genuínas utilizando as estratégias de branding sensorial, o cliente se sente bem e ele vai lembrar desse sentimento no futuro. Sem falar que, se o sentimento for realmente bom, ele ainda vai conseguir associar à sua marca os cheiros, sons, sabores e sensações que ele teve quando estava na sua loja.

A experiência de compra vai além de apenas conhecer determinado produto e os seus benefícios. O consumidor consegue compreender a mensagem da marca e os seus valores de forma individual, sem que ninguém tenha que dizer isso a ele.

Além disso, é possível estimular, por meio do branding sensorial, as sensações de aconchego e bem-estar com o objetivo de fazer com que o cliente se sinta confortável e perceba que está em um ambiente favorável para o fechamento do negócio.

Por fim, o branding sensorial ainda consegue criar situações propícias para que o consumidor se lembre da marca em diferentes lugares e ocasiões, como ao sentir uma fragrância específica, ao ouvir determinada música ou até mesmo ao visitar lugares que apresentam características parecidas com a estratégia visual da marca — em todos esses casos, quando a estratégia foi explorada da maneira correta a lembrança ocorre de forma imediata e frequente.

Como montar um branding sensorial de sucesso?

Vamos agora falar um pouco sobre como montar a sua estratégia de branding sensorial para a sua loja. Para que essa estratégia seja um sucesso, é preciso observar alguns passos durante a sua criação, são eles:

  • Determinar o posicionamento da empresa a fim de identificar a maneira como ela deseja ser vista pelo público;
  • Identificar o público-alvo, sendo preciso selecioná-lo e determinar as suas características principais;
  • Construir uma marca para que seja possível alinhar as estratégias com o posicionamento da empresa e com o público-alvo;
  • Saber o que os seus concorrentes estão fazendo para que você consiga fazer a sua marca se destacar.

No mercado atual, que é cada vez mais competitivo e digital, o ideal é contar com uma marca que tenha uma imagem consolidada e, consequentemente, esteja presente na cabeça dos clientes para obter vantagem com relação aos seus concorrentes.

Para atingir esse objetivo, uma estratégia de branding que é bem desenvolvida e planejada, costuma ser exatamente o diferencial que as empresas precisam para apresentar vantagens aos consumidores, construir uma imagem fortalecida e, consequentemente, fazer com que a companhia se destaque entre as demais.

Quais são as marcas que utilizam o branding sensorial?

Diferentes marcas que atuam mundialmente, hoje em dia, fazem uso do branding sensorial para aumentarem as suas vendas e melhorarem as experiências de seus clientes. Veja, a seguir, alguns exemplos de empresas que fazem uso dessa estratégia!

Dunkin’ Donuts

A empresa Dunkin’ Donuts conta com um dos casos de branding sensorial mais famosos do mundo. A companhia utilizou a estratégia em Seul, na capital da Coreia do Sul, e instalou dispensador de aroma com o cheiro do seu café em diferente ônibus da cidade.

Nesse caso, o cheiro de café era liberado todas as vezes que o anúncio da marca tocava na rádio interna do transporte, o que aumenta a conexão sensorial com o público e, ainda, gerou um aumento considerável nas vendas de café da rede Dunkin’ Donuts do país.

Mahogany

Já a empresa de cosméticos e perfumes Mahogany buscou reinventar o ambiente de todas as suas lojas por meio da audição. Para tanto, a companhia implementou em toda a rede uma programação musical alinhada com o seu público-alvo e os valores da marca.

Como consequência, a empresa tornou o ambiente mais dinâmico a seus colaboradores, que passaram a trabalhar mais motivados, e também aos consumidores que, atualmente, vivem dentro da loja uma experiência de compra mais viva e animada.

The Fat Duck

Já o restaurante inglês The Fat Duck buscou utilizar o branding sensorial e mesclar tanto o paladar quanto a audição a fim de criar uma experiência nova e marcante aos seus consumidores.

Esse restaurante criou um prato com frutos do mar, o nomeou de “Sons do Mar” e, ao servi-lo, o garçom o entrega juntamente com um iPod. Assim, durante a refeição, o cliente pode dar início ao som do aparelho e ouvir o barulho marítimo de ondas batendo em pedras enquanto degusta o seu peixe a fim de ter a experiência de estar na praia.

Lacoste

A Lacoste é mais uma marca que começou a usar o branding sensorial por meio da música, uma vez que para proporcionar uma experiência mais completa e original aos consumidores, eles pensaram em uma trilha sonora condizente com a identidade musical e a história da empresa para ser usada em toda a rede.

A Lacoste, ainda, utiliza o tato em grande parte dos produtos que vende, pois o logo da empresa — o famoso jacaré — é em alto relevo, justamente para estimular esse sentido do corpo humano.

O que levar em consideração ao elaborar uma estratégia de branding sensorial?

Para que seja possível elaborar uma estratégia de branding sensorial é importante levar em consideração 3 pilares, são eles:

  • Os valores da marca;
  • Os produtos oferecidos pela empresa;
  • Os desejos e gostos do público-alvo.

Os valores da marca, por exemplo, devem estar bem definidos e presentes em todas as estratégias de branding sensorial que são adotadas, ou seja, o principal objetivo é que independente do estímulo que é trabalho, o cliente perceba a marca.

Já os demais fatores — produtos oferecidos pela empresa e desejos do público-alvo — devem ser trabalhados da maneira correta para que eles consigam privilegiar um determinado formato, em vez de limitá-lo.

É o caso, por exemplo, de uma loja de varejo que trabalha com diversos produtos distintos. Nesse caso, a empresa pode adotar um tipo de marketing sensorial mais genérico e que consiga se adequar às necessidades da marca e dos clientes, como a música. Trata-se de uma estratégia eficaz, uma vez que a sonorização é capaz de tornar o ambiente mais agradável, distrair, confortar, envolver os consumidores e até mesmo despertar diferentes sentimentos, como laços afetivos e a vontade de permanecer mais tempo no local, o que é capaz de gerar um aumento de vendas.

O ideal é que a estratégia de branding sensorial seja criada pelas marcas da maneira adequada, considerando os pilares que apresentamos, para que uma experiência inovadora e que cria vínculos sensoriais e emocionais com os clientes surja.

Agora que você já conhece todos os detalhes sobre o branding sensorial, sabe do que se trata, seus benefícios, como criar uma estratégia de sucesso, o que levar em consideração ao implementá-lo em sua empresa e sabe até mesmo quais são as marcas que o utilizam e obtiveram resultados positivos, monte um plano de ação bem definido e coloque as nossas dicas em prática o quanto antes para que você consiga gerar ainda mais vendas e aumentar os seus lucros.

Tenha a ferramenta completa para entregar experiências e aumentar seus resultados

A Listenplay te ajuda a divulgar suas promoções no momento certo de compra e em tempo real. 

Tenha anúncios instantâneos, locutores profissionais e virtuais, assistente de Inteligência Artificial e diversas playlists criadas por especialistas em música para negócios criando o ambiente perfeito de compra. 

A música certa tem o poder de aumentar o tempo de permanência na loja, a fidelização dos seus clientes e consequentemente potencializar as suas vendas.

Aproveite o nosso período de teste grátis para divulgar todas as suas promoções e impactar os seus clientes no momento certo: quando estão dentro da sua loja, com o produto na prateleira e o cartão no bolso.

Teste grátis agora mesmo a Listenplay e não perca mais vendas por falta de estratégia!

Compartilhe

Você também pode gostar

Vale a pena ter serviços terceirizados na empresa? Confira os principais benefícios

A possibilidade de trabalhar com serviços terceirizados em uma organização é encarada como uma maneira eficiente de reduzir custos, aumentar a produtividade e permitir que a empresa foque em seu core business, ou seja, naquilo que realmente importa. Contudo, é preciso saber onde esse conceito se aplica adequadamente. Se o negócio não fizer a lição…

Por Nayara Santos em 29.11.2019

Aprenda de uma vez o que é internet das coisas

Conforme a tecnologia evolui, novas possibilidades se colocam ao alcance do marketing e das vendas para trazer resultados cada vez melhores às suas estratégias. Um dos últimos exemplos disso é a internet das coisas (ou “internet of things”, IoT). No passado, cada aparelho digital se restringia às suas próprias capacidades e raramente conseguia se conectar…

Por Nayara Santos em 16.10.2019

Spot, Vinheta ou Jingle, como usar cada um

Se você chegou aqui está tentando entender qual é o melhor momento para utilizar spot, vinheta ou jingle, certo? Inclusive, nem todos os gestores de empresas entendem qual é a diferença entre elas. Isso pode ser um verdadeiro problema, já que cada um pode ser utilizado em diferentes momentos e com diferentes intuitos. Esse conhecimento…

Por Nayara Santos em 29.06.2022

11 textos prontos para divulgação de produtos, confira

Conhecer alguns textos prontos para divulgação de produtos poderá ser muito útil na hora de elaborar as estratégias de marketing para a sua loja. Por isso, preparamos uma lista com alguns textos para você se inspirar. E não deixe de conferir a nossa dica bônus de como arrasar na divulgação desses textos. Boa leitura! Você…

Por Nayara Santos em 22.02.2022

9 dicas para vender mais na Semana do Brasil!

A Semana do Brasil é uma data relativamente nova no calendário do varejo. Sua criação se deu em 2019, com o intuito de aquecer o varejo em um período sem grandes datas comemorativas e de baixas vendas. Portanto, é uma data que nem todos os varejistas ainda focam para conseguir aumentar as vendas. Mas, isso…

Por Nayara Santos em 04.07.2024

Nomes para lojas de varejo: exemplos para se inspirar

A escolha do nome para loja de varejo é um processo bem delicado e que deve ser levado muito a sério pelo empreendedor. Isso porque é o nome que dá personalidade à marca, e faz com que o cliente crie empatia pelo seu negócio. Claro que ele não faz tudo sozinho, mas ele ajuda bastante.…

Por Nayara Santos em 18.10.2021

Saiba como aumentar o movimento da loja com essas 7 dicas

Entender como aumentar o movimento da loja é um dos grandes desafios dos empreendedores. Manter um bom fluxo de clientes é fundamental para dar estabilidade ao negócio e conseguir ter alguma previsibilidade financeira. Para conseguir ter uma clientela ativa e frequente você precisa agir e se adaptar sempre. Cada empresa tem uma realidade própria, e…

Por Nayara Santos em 12.01.2022

Como organizar uma loja de roupas e evitar erros graves

 Se para algumas pessoas, manter um guarda-roupa arrumado é complicado, imagine então como deve ser organizar uma loja de roupas. Com clientes indo e vindo, olhando as araras e experimentando diversas peças, a bagunça pode ser constante. A desordem, porém, pode afastar muitos consumidores e definitivamente não deve acontecer. Esse é apenas um exemplo…

Por Nayara Santos em 04.05.2022

Confira 14 estratégias de vendas no Natal

 O Natal é uma das datas mais importantes do varejo, com um grande potencial de gerar muitas vendas, principalmente quando bem aproveitada. Isso ocorre porque a grande maioria das pessoas tem a cultura de presentear amigos e familiares nesse período do ano.  Além disso, as empresas fazem o pagamento do 13º salário aos seus…

Por Nayara Santos em 11.08.2023

Receba nossos conteúdos exclusivos