Por Nayara Santos em 05.09.2023

O que é Visual Merchandising? 6 passos para aplicar na sua loja

Por Nayara Santos em 05.09.2023

O visual merchandising (muitas vezes abreviado para VM) é uma estratégia utilizada para criar um clima favorável de compra, que estimule a melhor percepção dos produtos e agregue valor tanto ao que é exposto na loja quanto à experiência do cliente. Tudo isso é realizado com base em estímulos sensoriais.

Muito ligada ao mercado da moda, essa área do marketing utiliza técnicas cenográficas e cuida da comunicação comercial no ponto de vendas (PDV). Há, ainda, todas as variáveis associadas à exposição de produtos e ao marketing sensorial de uma marca, que também são influenciadas pela estratégia.

Como o nome indica, o aspecto visual é o fator principal, ainda que outros sentidos sejam estimulados. É com o VM que o cliente é guiado pelos produtos, conhece bem a marca e se relaciona com ela. Dentro desse contexto, muitas técnicas podem ser utilizadas para alcançar os melhores resultados.

O conceito é basicamente esse, mas para entender completamente sobre esse assunto primeiramente precisamos responder por completo: o que é o visual merchandising? Quais as vantagens de aplicá-lo? Como inseri-lo de maneira adequada? Confira as respostas a essas perguntas a seguir!

O que é visual merchandising?

Antes de falarmos sobre o que é visual merchandising, é preciso entender em que contexto a expressão surgiu. Até o século XVIII, as lojas não ligavam muito para a aparência e para a maneira como os seus produtos eram apresentados para os clientes. Os consumidores entravam no estabelecimento e precisavam solicitar ao vendedor ajuda para buscar o produto que poderia estar guardado em uma outra parte.

O processo não focava no autosserviço. O primeiro passo para a criação do VM foi a partir do momento em que as lojas começaram a mostrar seus produtos ao público. No século XIX, isso se estabeleceu mais fortemente com o desenvolvimento de arcadas feitas em ferro e vidro, que deram mais espaço para os bazares e para a exposição de produtos neles.

Mas, até então, as lojas ainda eram um território bastante restrito e nem todas as pessoas consumiam produtos regularmente. Com a revolução industrial o acesso aos bens se ampliou e, consequentemente, a concorrência. Desta forma, muitos estabelecimentos comerciais se viram obrigados a desenvolver estratégias para conseguir atrair a atenção do público e convencê-lo a entrar na loja.

Diante disso, temos uma ideia de como surgiu o conceito de visual merchandising. O termo é utilizado para definir uma estratégia do varejo aplicada em seu ponto de venda. Por meio dela é que são criadas a identidade dos PDVs e da marca, uma união entre design, layout e disposição dos produtos.

Sua principal preocupação é como traduzir os valores e o posicionamento que a marca deseja estabelecer na mente do cliente por meio da exposição dos itens, do clima, do layout e do design da loja.

Nesse sentido, as cores, placas, aromas, texturas, espaços, catálogos ou informativos e até mesmo música ajudam na transmissão de uma mensagem para o posicionamento da marca. O objetivo é fortalecer a imagem por meio de estímulos sensoriais no ambiente em que o cliente está.

Quais são as vantagens de utilizar o visual merchandising no varejo?

Um bom trabalho de visual merchandising é capaz de atrair diferentes perfil de consumidores e que estejam em diferentes etapas da jornada de compras, de acordo com a meta de cada campanha. Sem falar que ele também é uma importante ferramenta para fortalecer outras estratégias, tais como promoções e ofertas. Mas quais são as outras vantagens da sua aplicação? Confira a seguir!

Adequação da loja ao perfil dos clientes

A forma como a loja é decorada, a disposição de seus produtos, os cartazes e a comunicação visual como um todo funcionam como fatores de segmentação de mercado. Desta forma, é possível atrair ou afastar potenciais clientes de determinadas classes sociais, ou que optam por um estilo de vida específico que seja diferente daquela que a loja possui.

Por exemplo, uma loja de varejo voltada para pessoas da classe C e D que enfatize preço baixo e variedade de peças e cores terá produtos e elementos visuais bem diferentes de uma loja de grife, que foca na exclusividade das peças ou roupas sob medidas, mais voltadas para a classe A e B. Ela será diferente também de uma loja cujo público-alvo são pessoas que tenham o estilo de roupa associado à moda hip hop ou para um público que gosta de country, por exemplo.

Melhoria na experiência de compra do cliente

Quantas lojas de fast food você conhece que utilizam o vermelho, amarelo ou cores fortes como predominantes em sua marca? O motivo disso é que as cores fortes criam um estímulo adicional às nossas emoções, aceleram nossa respiração e batimentos cardíacos e nos tornam mais falantes e impulsivos. Além de, claro, estimularem a fome.


Isso gera um senso de urgência maior e faz com que, apesar da pressa natural que essas sensações nos causam, o bem-estar e a saciedade rápida proporcionem uma experiência prazerosa para o cliente. Esse é o customer experience, extremamente valioso e que começou com uma simples escolha de cores.

Da mesma forma, o visual merchandising deve associar as necessidades da loja, como o da rápida circulação de pessoas que geralmente acontece nas lojas de fast food, ao mesmo tempo em que oferecer uma boa experiência para os clientes. Entretanto, como é fundamental que cada empresa tenha as suas particularidades, o visual merchandising deve ser trabalhado para que ele seja único.

Portanto, por mais que você se inspire em outras marcas para criar o visual merchandising da sua loja, ele nunca deve ser igual. Mesmo porque, ao criar a identidade da sua marca você não quer que ela seja confundida com outras que já existem.

Aumenta a visibilidade da marca

Sem dúvida alguma, o principal estímulo ao qual o ser humano responde é a visão. Portanto, é preciso que você pense cuidadosamente em todos os elementos visuais que a sua loja terá. Assim, se o seu objetivo é ter maior visibilidade da marca, trabalhar com elementos do visual merchandising pode contribuir para que esse reconhecimento aconteça de forma mais eficiente.

Geralmente, são inseridos elementos marcantes que geram essa identificação nos consumidores. Assim, mesmo quando eles saem da loja, aquela imagem ficará na mente, ainda que no subconsciente. Mais tarde, eles terão mais facilidade na hora de se recordarem dela.

Para garantir esse efeito, é preciso investir em muitos aspectos, desde a escolha e disposição de cores, iluminação, peças gráficas e divulgação de maneira harmônica. Tudo isso deve evocar sentimentos, como credibilidade, satisfação do cliente, entre outros, de acordo com o que faz sentido para aquele público e para aquela loja.

Toda marca tem a sua identidade, algo não apenas que determine o seu posicionamento de mercado, mas que permita o rápido reconhecimento por parte do cliente. Isso determinará seu posicionamento de mercado. Logo, podemos dizer que o visual merchandising é uma estratégia justamente para construir e reforçar a identidade de uma empresa ao redor dos consumidores, trazendo assim a visibilidade desejada.

Fidelização do cliente

Para que uma empresa se mantenha no varejo, fidelizar os clientes é tão importante quanto conquistar novos. Entretanto, você sabia que para atrair novos consumidores para a sua loja você pode gastar até 5 vezes mais do que fidelizando aqueles que já conhecem a sua marca? 

Portanto, se você quiser fazer com que o cliente continue retornando para a sua loja é preciso investir, dentre outras coisas, no visual merchandising. Isso porque ele consegue te ajudar a oferecer um ambiente agradável, que desperte diferentes sentimentos nas pessoas, e faça com que elas se sintam impelidas a retornarem para uma compra posterior. 

Outro importante aspecto de ter clientes fiéis frequentando a sua loja é que eles tendem a ter um ticket médio maior. Ou seja, a fidelização impacta indiretamente a lucratividade do negócio, além da permanência dos clientes na loja.

Dependendo dos sentimentos evocados durante a compra, isso também servirá como base para que os seus próprios clientes divulguem a marca e tragam mais consumidores para que eles possam ter a mesma experiência. Não se esqueça de que o marketing boca-a-boca ainda é um dos mais eficazes!

Se você quiser conhecer outras técnicas para ter clientes fiéis, é só fazer o download gratuito do Guia completo de fidelização do cliente.

Reforço de marca

Pergunte a uma pessoa que goste muito de sapatilhas se ela reconhece qual é o cheiro da marca Melissa. Depois pergunte se, ao visitar a loja própria da marca, ela sentiu o mesmo cheiro característico das sapatilhas que havia pensado. Certamente, a resposta será que sim.

Agora pense nas sensações que sua marca deveria causar em seus clientes. Será que músicas, cheiros e elementos visuais seriam capazes de transmitir esse diferencial para quem entrar em sua loja? Caso ainda não aconteça, é possível pensar em algo que cumpra esse papel?

E, para isso, você pode contar com diferentes estratégias do marketing sensorial e do customer experience. Eles vem ganhando cada vez mais espaço no varejo e sendo utilizados para oferecer ao cliente um ambiente de compras único. Através dessas estratégias o lojista consegue inserir elementos que diferenciam a loja de outras do mesmo segmento. E, vamos ser sinceros, não há nada melhor do que ser lembrado individualmente entre inúmeros estabelecimentos similares, não é?

Aumento de vendas

Quanto mais pessoas são atraídas para o interior da sua loja, e quanto mais tempo elas gastam observando os produtos que sua empresa oferece, maiores são as suas chances de realizar uma venda. Ou, ainda, de que os consumidores comprem produtos que não estavam inicialmente em sua lista de desejos ou necessidades.

Outra questão do visual merchandising que leva ao aumento das vendas é que essa estratégia pode ajudar a sua empresa a organizar melhor os produtos complementares. Da mesma forma, pode levar você a posicionar marcas menos conhecidas próximas das mais famosas, para que ganhem destaque.

Assim, o cliente perceberá a variedade dos produtos que são oferecidos, o que pode aumentar o ticket médio de venda e dar uma boa imagem ao seu negócio. Logo, investir em visual merchandising é uma estratégia para aumentar as vendas de sua empresa e não apenas uma questão estética.

Padronização nas lojas

Se você possui mais de uma loja, então o visual merchandising pode ser uma estratégia essencial para a sua marca. Afinal, nem sempre é fácil conseguir padronizar a experiência de compras e o ambiente das lojas quando se tem diferentes unidades.

Se o cliente já conhece a sua marca ele sabe exatamente que tipo de ambiente esperar, qual o atendimento que ele receberá na sua loja, quais produtos encontrará e assim por diante. Portanto, se por acaso ele resolver comprar em uma unidade diferente da usual, ele precisa ter exatamente a mesma sensação.

Por outro lado, se ao entrar na loja ele encontra um ambiente pouco familiar, que destoe daquele que ele já está acostumado ele vai ficar desconfiado e vai acabar indo embora sem comprar nada. E, claro que você não vai querer que isso aconteça, não é mesmo?

Quais são os primeiros passos do visual merchandising?

Como você deve ter percebido já, o visual merchandising é fruto da união entre os setores de marketing e comunicação visual de uma empresa. Se pararmos para pensar, quantas vezes não entramos em algumas lojas inconfundíveis, que logo identificamos só de olhar? Diante disso, precisamos potencializar as estratégias para que fique cada vez mais forte esse sentimento em relação à marca.

Antes de falar sobre as estratégias mais fortes, porém, é necessário saber por onde começar. Veja, a seguir, quais são os pilares a serem considerados antes de tudo.

Entenda seu público

Entender o público é o primeiro passo para qualquer ação de marketing. Chegar às conclusões sobre o que seus clientes são, o que gostam e procuram não é uma questão de opinião. Você precisa de embasamento, o que só pode ser conseguido por meio de estudo.

Invista em pesquisas para entender do que consiste a clientela, mas não pare por aí — converse, entreviste, aprenda. Mesmo que você já tenha os dados demográficos básicos, assimile tudo o que for possível sobre aqueles que se identificam com a sua marca. Você usará essas informações para encontrar a melhor maneira de impactá-los.

Construa um estilo próprio

Assim como seu público é único, sua marca também é. Você pode ter elementos já consolidados, mas construir um estilo vai além de um logotipo espalhado pela loja. Toda empresa requer uma identidade bem construída, pensada desde as cores até a ambientação dos estabelecimentos.

A dica adicional é evitar elementos que causem rupturas com a identidade estabelecida. Por exemplo, usar uma estação de rádio ou músicas que não são agradáveis para o seu público é a receita certa para fazê-lo mudar de loja. Quando sua marca está alinhada ao que você já descobriu sobre seus clientes, manter-se fiel a ela é o mesmo que conseguir a fidelização dos consumidores também.

Determine quais são os produtos mais destacáveis

Você já pesquisou sobre o público e definiu a identidade da sua marca. Agora, estude os produtos que você vende para descobrir como posicioná-los de maneira inteligente com as estratégias de VM que descobrirá daqui a pouco. Para tanto, veja dados sobre vendas e estoque, analise o comportamento de clientes em loja e converse com funcionários.

Aqui vale uma dica importante, os produtos de marcas mais famosas costumam ser os mais procurados; logo, você pode usá-los para fazer com que o cliente circule mais pela loja. Ao mesmo tempo, colocar produtos que estão em promoção ou que são menos conhecidos em áreas com maior circulação e acesso mais fácil (como a frente da loja ou o corredor central) é a melhor estratégia para destacá-los frente ao público e aumentar suas vendas.

Organize todos os espaços

A organização é um dos princípios de qualquer estratégia de marketing. Manter o ambiente limpo, com boa distribuição de itens, mostra cuidado com a experiência do cliente. Ninguém gosta de passar muito tempo em um local difícil de se locomover, com muita poeira ou com itens espalhados sem qualquer senso de direção.

Aproveite para organizar também os espaços menos utilizados da loja, as chamadas áreas frias. Elas podem ser usadas para situações pontuais, como eventos ou decorações temáticas, assim como podem guiar o movimento do público para que eles acessem produtos menos conhecidos. Use a criatividade!

Estratégias de visual merchandising para a sua loja

Agora que o caminho está estabelecido, você está pronto para aprender algumas estratégias que fazem com que o VM seja tão eficiente? Confira as dicas abaixo e aplique tudo que você sentir que está em falta na sua loja!

1. Complemente o público com sua marca

Quais são as características do seu público-alvo que sua marca complementa, destaca ou procura? Talvez essa seja a principal pergunta que o visual merchandising terá que responder com seus elementos visuais e sensoriais no ponto de venda, para criar uma conexão entre marca e público-alvo.

Afinal, são essas características que diferenciam sua loja de seus concorrentes. É aqui que aquelas pesquisas anteriores serão aplicadas. Una o conhecimento sobre sua identidade com o que você sabe sobre os clientes para estabelecer estratégias alinhadas entre ambos.

Procure reforçar esse relacionamento. Uma playlist exclusiva, cheiros, imagens, placas, letreiros e campanhas promocionais com estilos próprios e exclusivos são capazes de ressaltar a identidade da marca e gerar uma forte conexão com seus clientes. Por isso, analise como cada elemento representa uma característica própria da loja. Caso algum deles não cumpra esse papel, repense como ele pode ser explorado.

2. Trabalhe em cima da acessibilidade

O visual merchandising deve trabalhar para facilitar a vida do seu cliente, logo, a acessibilidade é um dos elementos mais importantes a ser trabalhado. O lojista precisa pensar como o cliente chegará, como andará pelos corredores, irá até o provedor (no caso da loja de roupas), como efetuará o pagamento e até como sairá da loja.

Estacionamento, entrada de fácil acesso e a própria circulação dentro da loja precisam ser pensados, a fim de garantir a fluidez. Portanto, estude a localização, se há presença de rampas e corrimões por onde o cliente entrará, como funcionará a disposição dos produtos para favorecer a circulação. Tudo isso ajudará a tornar o momento da compra mais prazeroso, além de ser inclusivo para todo tipo de pessoa.

Vale a pena mencionar que você também deve cumprir com a legislação vigente que exige que a loja ofereça entrada acessível para portadores de deficiência físicas. Se quiser conferir o que a lei diz, é só clicar aqui.

3. Não se esqueça dos temas sazonais

Quer melhor época para vender do que aquelas próximas a datas comemorativas? Natal, Dia das Crianças, Dia dos Namorados, Dia das Mães, não importa, o que é importante aqui é utilizar essas datas em que o consumidor está propenso a gastar mais e aumentar as vendas. 

Por isso, os temas sazonais devem ser bem trabalhados e planejados para conseguir criar a atender a demanda criada. Investir em criatividade desde o layout até a entrega do produto é importante, justamente para estimular o cliente a aproveitar as oportunidades.

Mas não é preciso ficar preso apenas a essas datas para inovar e investir no layout da marca. Busque temáticas interessantes, como lançamentos de filmes populares e até mesmo tendências na web para criar vitrines, bem como promoções. Isso aguça a curiosidade do comprador, incentivando-o a sempre ver as novidades.

4. Dê atenção à iluminação, climatização e sonorização

Luz, clima e música são três aspectos fundamentais na criação de um bom visual merchandising e não devem ser negligenciados. Como esses três pontos podem interferir diretamente no conforto do cliente quando entra em sua loja, e afetar o seu estado emocional e sua decisão de compra, é importante ter um cuidado maior com isso.

Trabalhe com uma iluminação que favoreça os seus produtos e, ao mesmo tempo, evoque sensações nos clientes. Por exemplo, a luz mais amarelada traz um sentimento de conforto, aconchego, além de ser mais intimista. Se essa for a proposta da sua marca, vale a pena apostar.

Da mesma maneira, faça com que a climatização do ambiente seja agradável, ou seja, tenha uma temperatura boa. Assim, o cliente poderá permanecer por mais tempo na loja sem se sentir desconfortável. Aproveite dias quentes ou frios para oferecer alívio aos transeuntes externos, principalmente se sua loja estiver na rua.

Não se esqueça também de inserir uma sonorização adequada no ambiente. As músicas são fundamentais e despertam diferentes sensações nas pessoas. Portanto, elas devem conversar com o posicionamento da marca e o tipo de ação que ela quer que os compradores tenham ao adentrar o estabelecimento. Aqui a gente te conta como a música pode influenciar na sua loja.

5. Use as cores a seu favor

Inúmeros estudos provam que as cores influenciam mental e emocionalmente na percepção das pessoas. Um deles, da Universidade de Winnipeg, mostra especificamente como o uso correto das cores faz diferença no marketing e nas sensações provocadas nos consumidores.

Para usar essa técnica, analise, primeiro, o objetivo do seu PDV. Se você vende produtos alimentícios, por exemplo, deve engatilhar compras por impulso e desejo. Para isso, vermelho é uma cor ótima, por ser forte e enérgica. Se seu público age mais na base da calma e decisões ponderadas, aposte no azul e no branco. Por aí vai — pesquise quais cores combinam com as sensações que você quer transmitir!

6. Aplique a regra de 3

O visual merchandising também ajuda a guiar o cliente para uma decisão com base em poucas opções bem fundamentadas. Ou seja, você usa um espaço visual para oferecer algumas alternativas de produto, trazendo um elemento específico que contraste entre eles.

Se a questão for o preço, por exemplo, você pode expôr três produtos, um mais caro, um na média e outro mais barato. Se quiser explorar diferentes marcas, faça o mesmo elencando níveis de popularidade. Isso limita e influencia a decisão de compra do cliente, enquanto ainda permite que ele tenha boas opções.

Como aplicar as estratégias?

Saber o que é o visual merchandising é tão importante quanto aplicá-lo. Agora que você tem conhecimento sobre o conceito, inserir as técnicas será bem mais fácil. Só não se esqueça de personalizar as dicas para a realidade do seu negócio e do seu público-alvo.

A ideia é que os seus pontos de venda se tornem cada vez mais atrativos para o público, ajudando-o assim a optar pela sua marca e não pelo concorrente. Logo, é fundamental que elementos diferenciados e marcantes sejam associados à marca. Não dá para frisar o bastante o quanto essa personalização é essencial. Nenhuma orientação dada neste ou em qualquer artigo funcionará de forma genérica, é preciso adaptá-la para que funcione na sua empresa.

Com isso em mente, podemos passar para a resposta da pergunta neste tópico: aplicar o visual merchandising é algo gradual, feito a partir de análises de resultados e vendo o que mais funciona para sua loja. Tudo bem se não der tudo certo de primeira — você está aprendendo e aprimorando a estratégia. O importante é saber onde é preciso mexer para ter respostas melhores da próxima vez.

Mas é claro que ninguém gosta de errar. Sabemos que nem sempre é possível se dar ao luxo de cometer erros básicos, já que o investimento não pode ser jogado fora. Por isso, preparamos mais um material sobre o assunto que vai ajudar você a identificar algumas falhas antes mesmo de cometê-las. Saiba quais são os maiores erros que podem prejudicar o seu visual merchandising!

Complemente o visual merchandising com outras estratégias de marketing e transforme a experiência do cliente

Bom, você já conseguiu entender que o visual merchandising é algo importantíssimo para a sua loja, certo? Mas, será que este é o único elemento que poderá fazer toda a diferença no sucesso do seu negócio? Definitivamente não.

Inclusive, é essencial que todas as estratégias sejam combinadas para oferecer ao consumidor um ambiente de compras coeso e imersivo. Assim, quando o cliente estiver na sua loja, ele estará dentro do universo da sua marca, podendo aproveitar todos os sons, cheiros e texturas.

Já falamos sobre marketing sensorial ao longo deste artigo, mas como ele é uma ferramenta importantíssima para a sua loja, preparamos uma seção especial neste artigo para dar mais detalhes sobre quais ações você poderá implementar na sua loja para despertar os sentidos dos clientes.

Aromatização da loja

Anteriormente demos o exemplo da loja de calçados femininos Melissa, e como ela conseguiu implementar a aromatização como uma das suas marcas registradas. O cheirinho era marcante, do momento que você entrava na loja, e ainda durava um longo tempo nos calçados, mesmo após utilizados inúmeras vezes.

Ela conseguiu trabalhar tão bem a identidade aromática, que quem já utilizou os produtos ou mesmo conhece alguém que utilizava, se lembra do cheiro até hoje. Portanto, se você quiser causar um impacto no cliente e ajudá-lo a se lembrar da sua marca, pode apostar na aromatização da loja. 

Apenas tome cuidado para não exagerar na fragrância utilizada e deixar o ambiente com um cheiro muito forte. Afinal, da mesma forma que essa ação pode impactar positivamente o cliente, ela também pode afastá-lo da sua loja.

Música ambiente

Outra ação do marketing sensorial que você pode apostar é a música ambiente. Ela ajuda a integrar o visual merchandising, a decoração da loja, a aromatização, a iluminação, e qualquer outra estratégia que você tenha implementado na sua loja.

Inclusive, com uma trilha sonora bem pensada você pode reforçar a identidade da sua marca e comunicar aos clientes a mensagem certa. Por exemplo, se a sua marca é focada em trazer inovações e novidades para o cliente, a trilha sonora deve refletir isso. Já uma loja sofisticada, então as músicas da playlist devem passar essa sensação.

Mas, a música não faz apenas isso, ela pode te ajudar a aumentar as vendas e a conquistar os clientes. Isso acontece porque a música deixa o ambiente de compras mais agradável, fazendo com que o consumidor passe mais tempo no estabelecimento, e compre mais. Outra grande vantagem é a possibilidade de criar uma conexão com o cliente, o que te ajudará na fidelização.

Para que essa estratégia funcione, é preciso ficar atento à escolha das músicas que irão compor a trilha sonora. Não basta colocar uma música qualquer para tocar na loja, é preciso escolher cada uma das melodias propositalmente, de modo que represente a sua marca e agrade ao seu público-alvo.

Então, porque não contar com a ajuda de quem entende do assunto, a Listenx! Atuando há mais de vinte anos no mercado de music branding ela já ajuda mais de 11 mil clientes a reforçar a sua marca, e a encantar os consumidores. Não perca mais tempo, vá até o final deste artigo e saiba como ter uma playlist sob medida para a sua loja.

Como estimular o tato

Outro sentido que você pode estimular é o tato. Isso é mais fácil de ser feito dependendo do ramo do varejo em que atua, mas não é impossível para os demais. Por exemplo, em lojas de roupas ou de cama, mesa e banho, bastam os clientes tocarem os produtos, ou experimentarem. Desta forma, eles estarão sentindo o contato do tecido com o corpo, ou então se os lençóis e cobertores são realmente fofinhos.

Mas, e se você tem uma ótica? Neste caso, o tato pode ser estimulado quando o cliente prova os diferentes modelos de óculos. Ele sentirá o material no qual o óculos é feito, se ele é pesado ou não, e assim por diante.

E quem tem uma loja de variedades? O simples fato dos consumidores poderem pegar os produtos, analisar os detalhes e conferir a embalagem já é um estímulo. Mas, não se esqueça de que as embalagens devem estar limpas, deixar poeira acumulando nas prateleiras e nos produtos que você vende é um péssimo sinal, e passa a sensação de falta de cuidado e de profissionalismo para os consumidores.

Despertando o paladar

O último sentido que vamos falar é o paladar. Assim como o tato, ele é mais fácil de ser estimulado em determinados estabelecimentos, como as empresas que trabalham no ramo alimentício. Entretanto, qualquer outra empresa do varejo pode apostar em ações que estimulem o paladar, seja em datas comemorativas ou ao longo do ano todo.

Uma data bastante fácil de fazer campanhas que estimulam o paladar é a Páscoa. Neste caso, é possível fazer promoções e distribuir chocolates, colomba Pascal, ou cestas de produtos para os clientes. Mas, você pode fazer algo semelhante no Dia dos Namorados, Dia das Mães, ou na data que você quiser.

Além disso, despertar o paladar não significa que você precisa necessariamente oferecer alguma guloseima para o cliente. Muito pelo contrário, você pode fazer parcerias com restaurantes, cafés e confeitarias. Desta forma, você estará oferecendo uma experiência gastronômica para o cliente, sem precisar ter alimentos na sua loja.

Quer saber mais sobre como implementar cada uma dessas estratégias na sua loja? Então confira o Guia completo sobre marketing sensorial no varejo.

Tenha no seu negócio a playlist ideal para os seus clientes

A música certa tem o poder de melhorar a experiência de compra, aumentar o tempo de permanência no interior da loja, aumentar a fidelização e consequentemente aumentar suas vendas.

Com a Listenplay você tem acesso a mais de 60 playlists criadas por especialistas e ainda pode criar anúncios personalizados para divulgar todas as promoções e campanhas da sua loja. Legal né?

Teste agora mesmo a Listenplay por 10 dias grátis, revolucione a experiência dos seus clientes e aumente suas vendas!

Compartilhe

Você também pode gostar

21 textos de propaganda para a Cyber Monday, se inspire!

Já sabe quais textos de propaganda vai utilizar para atrair mais clientes para o seu site nesta Cyber Monday? Se ainda não tem ideia ou está à procura de inspiração para criar os seus textos, então a gente vai te ajudar. A Cyber Monday é a próxima segunda-feira depois da Black Friday. Ao contrário do…

Por Nayara Santos em 26.07.2023

ListenX no A grande Ideia do SBT

Quer ficar por dentro de como a gente funciona? Então você não pode perder essa entrevista do nosso CEO, Alexandre Casanova para o programa ” A grande Ideia ” do SBT. Aqui você vai conhecer um pouco da trajetória da ListenX . Basta clicar aqui para assistir a reportagem completa. Espero que goste. A ListenX é…

Por Nayara Santos em 04.02.2016

14 textos prontos para vender mais no inverno, se inspire!

Se você chegou até aqui é porque está buscando dicas de textos prontos para vender mais no inverno certo? Afinal, um bom gestor está sempre tentando encontrar formas de atrair mais clientes e aumentar o lucro do seu estabelecimento. Mesmo porque, quanto mais ferramentas você tiver na sua maleta de gestor, mais assertivas serão as…

Por Nayara Santos em 08.02.2023

Padronização de franquias: entenda a importância para um branding efetivo

Um dos principais benefícios que a padronização de franquias (franchising) traz para quem investe nessa área é o alinhamento do branding. Não importa se a sua loja fica no interior, por exemplo, se um comercial da marca em que você é franqueado passar no horário nobre da televisão, as pessoas do seu município saberão que…

Por Nayara Santos em 02.07.2020

O que é Memória Olfativa? Descubra como usar no marketing

Memória olfativa é aquele cheiro que te faz lembrar de algum momento vivido, lugar ou pessoal. Isso acontece porque o ser humano tem uma capacidade incrível de associar cheiros e gerar memória no cérebro, em uma área chamada de sistema límbico. É justamente dessa região que as nossas emoções são geradas, portanto os cheiros têm…

Por Nayara Santos em 04.05.2022

Comece a Atrair mais Clientes para a sua Loja

Para conseguir atrair mais clientes para a sua loja é importante conhecer as técnicas certas e como aplicá-las adequadamente. Sem falar que, diferentes etapas da jornada de compras, exigem diferentes abordagens do consumidor. Ou seja, quanto mais técnicas você conhecer, maiores as chances de conseguir deixar a sua loja sempre cheia e aumentar as vendas. …

Por Nayara Santos em 12.04.2022

15 textos para propaganda de Lojas de Móveis, confira

Se você chegou até aqui é porque está procurando ideias de textos para propaganda de lojas de móveis, não é mesmo? Apenas um bom gestor sabe o quanto é imprescindível buscar formas de atrair clientes para a loja e aplicar estratégias para aumentar as vendas. Ainda mais em mercados cada vez mais competitivos, como é…

Por Nayara Santos em 21.03.2023

Frases para loja virtual infantil: confira 14 exemplos

Divulgar a sua loja infantil pode ser um grande desafio, já que você precisa ter frases que consigam atrair tanto as crianças quanto os adultos. Além disso, dependendo do meio utilizado para fazer a divulgação, algumas frases devem ser mais voltadas para os adultos do que para o seu público infantil. Esse é justamente o…

Por Nayara Santos em 12.06.2023

5 cases de branding sensorial: conheça agora!

Conhecer cases de branding sensorial é muito interessante. Isso se justifica porque, ao visualizar o que outras marcas fazem, você pode se inspirar para desenvolver ações no seu negócio e conquistar mais prestígio perante o seu público. Porém, se você não sabe ao certo do que se trata o branding sensorial, não se preocupe! Antes…

Por Nayara Santos em 31.05.2022

Receba nossos conteúdos exclusivos